26 nov 2019

Queda de árvores em áreas protegidas sobe 84%

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria
[Queda de árvores em áreas protegidas sobe 84% ]

Proteção ao meio ambiente não é tratada com importância pelo governo Bolsonaro. Pelo contrário. Prova disso é a alta no desmatamento da Amazônia em áreas protegidas (unidades de conservação federais e estaduais) e em terras indígenas. Entre agosto de 2018 e julho de 2019 foi registrado crescimento de 84% na derrubada das árvores nas UCs federais no comparativo dos 12 meses anteriores.


O desmate nas Unidades de Conservação – parques, florestas e reservas – também cresceu. Dados preliminares do sistema Prodes, do INpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), mostram que a alta foi de 35% entre agosto de 2018 e julho deste ano, o que gerou um salto de 767 km² para 1.035 km². No caso das terras indígenas, o aumento foi de 65% (de 260,6 km² para 429,9 km²).


Também houve 412 km² de corte raso dentro das florestas protegidas pelo governo federal, ante 223 km² do período anterior. Por conta do aumento no ataque às unidades de conservação entre agosto de 2018 e julho de 2019, este é considerado o pior período dos últimos 14 anos. 


A APA (Área de Proteção Ambiental) Triunfo do Xingu, gerida pelo Pará, é a unidade mais comprometida, pois foi onde houve, no início de agosto, o Dia do Fogo, que ajudou a impulsionar as queimadas no bioma.

Fonte: O Bancário

26 nov 2019

Clima de insegurança no banco Santander

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria
[Clima de insegurança no banco Santander]

Clientes e funcionários do Santander estão preocupados com a retirada das portas giratórias das agências. Em Salvador, algumas agências já funcionam sem o equipamento. Preocupado com a segurança, o Sindicato dos Bancários da Bahia tem buscado apoio dos órgãos competentes para que a empresa pare com a medida e faça a reinstalação.


Paralelamente, os diretores da entidade estudam ir à Brasília solicitar ajuda dos parlamentares para que a lei 7.102/83 seja devidamente cumprida. A legislação determina que toda instituição bancária deve contar com sistema de segurança eficiente. Não é facultativo. É obrigação. 
 

Vale destacar que depois que o Santander começou a retirar as portas giratórias, algumas agências foram arrombadas. É o caso da unidade do Comércio, nesta semana. 
 

Embora não tenha registro no Nordeste, as demissões também têm chamado a atenção e o Sindicato está ligado. Em São Paulo, foram diversas demissões nesta semana. Há informações de que acontecem desligamentos pontuais em outros estados da região Sudeste. Não dá para esquecer que em 2012, nesta mesma época de clima festivo de Natal, o banco realizou demissão em massa em todo o país, inclusive na Bahia. É para ligar o sinal de alerta, para a história não se repetir.

Fonte: O Bancário

26 nov 2019

Dá para economizar R$ 2.864,00 com tarifas

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria
[Dá para economizar R$ 2.864,00 com tarifas]

Todo mês, os bancos debitam da conta do correntista um valor referente às tarifas bancárias. O problema é que muita gente nem sequer sabe quanto desembolsa. Mas, é possível economizar em 12 meses R$ 2.864,00 (quantia máxima cobrada para um pacote completo, segundo a Febraban – Federação Brasileira dos Bancos). 

As empresas têm de oferecer o pacote essencial, que é gratuito, mas nem todas divulgam a informação. Das 18 instituições pesquisadas pelo serviço de monitoramento Star, da Febraban, o valor máximo cobrado pelo pacote padrão 2 estabelecido pelo Banco Central, pode chegar a R$ 97,90 ao mês ou R$ 1.174,80 ao ano.

O pacote essencial inclui emissão de cartão de débito/movimentação e segunda via (exceto para reposição por perda, roubo, danificação); quatro saques por mês, no caixa, inclusive em cheques, ou em terminal de autoatendimento duas transferências por mês; qualquer serviço prestado/utilizado na internet se a conta for digital; extrato completo e detalhado e até 2/mês no autoatendimento, além de 10 folhas de cheque por mês e a compensação deles.

Já o pacote padrão 2, que custa R$ 97,90 ao mês, contempla confecção de cadastro para início de relacionamento; 12 folhas de cheque; oito saques; seis extratos dos últimos 30 dias; dois extratos de outros períodos; uma transferência por meio de DOC ou TED e quatro transferências entre contas na própria instituição.

Fonte: O Bancário

26 nov 2019

Com 81,7%, Rita Serrano é reeleita no CA Caixa

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria
[Com 81,7%, Rita Serrano é reeleita no CA Caixa]

Uma boa notícia para os empregados da Caixa. Rita Serrano foi reeleita para o cargo de representante do Conselho Administrativo. A candidata, que contou com o apoio de todas as entidades representativas, venceu a eleição no primeiro turno, com 81,76% dos votos. 


O resultado foi anunciado na noite de sexta-feira (22/11). No primeiro mandato, Rita Serrano cumpriu impecavelmente o papel de conselheira, representando os anseios dos trabalhadores, defendendo a integridade do banco e fiscalizando as ações da gestão. 
 

“Os empregados, ao participarem desse processo, disseram não ao retrocesso, não à privatização das operações da Caixa e disseram sim ao banco público, sustentável, focado no desenvolvimento do país”, disse Rita.

Fonte: O Bancário

26 nov 2019

Racismo estrutural ainda é velado no Brasil

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria
[Racismo estrutural ainda é velado no Brasil ]

Para quem ainda acha que falar de trabalho análogo à escravidão e de discriminação por conta da cor da pele no Brasil em pleno século XXI é balela, precisa acompanhar os dados. Entre 2016 e 2018, cerca de 2.481 trabalhadores foram resgatados do trabalho escravo no país. A cada cinco, quatro são negros ou pardos. Os dados são do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).


A falta de instrução é o maior complicador para os trabalhadores que se submetem às situações análogas à escravidão. Enquanto deveriam estar estudando, os jovens com idade entre 15 e 29 anos (40%) estão nas ruas se virando nos trinta para ajudar os pais no sustento do lar. Dos 12,8 milhões de desempregados, 64,3%, ou 8,2 milhões, são pretos ou pardos. Na Bahia, índice é de 63,7%.

Fonte: O Bancário
 

26 nov 2019

Campanha quer o fim da violência contra mulher

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria
[Campanha quer o fim da violência contra mulher  ]

O combate à violência contra a mulher ganha um importante reforço com a campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres. A partir desta segunda-feira (25/11) até o dia 10 de dezembro acontecem diversas ações em todo o mundo para chamar a atenção de toda sociedade.


Neste ano, o tema é Pinte o mundo de laranja: geração igualdade contra o estupro. É fundamental que todos se engajem nessa luta, pois os números mostram uma realidade ainda muito preocupante. 


Para se ter ideia, em 2017 foram registrados 4,9 mil assassinatos de mulheres no Brasil. Cerca de 13 mulheres foram mortas por dia ao longo do ano, crescimento de 30,7% em 10 anos e de 6,3% em relação a 2016. 


O Atlas da Violência aponta também que 28,5% das vítimas foram mortas em casa e 52% por armas de fogo. O estudo sinaliza que 28,5% dos crimes ocorrem dentro da residência, sendo que destes 39,3% muito provavelmente são casos de feminicídio íntimo ou estupro. 


Discutir pautas relacionadas à violência de gênero, formas para criar novas práticas para banir o feminicídio, a violência doméstica, a cultura do estupro e todo tipo de violência física, psicológica, patrimonial ou simbólica é fundamental na luta em defesa das mulheres.

Fonte: O Bancário

26 nov 2019

Chefes de domicílio ganham um salário ou menos

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria
[Chefes de domicílio ganham um salário ou menos ]

Os responsáveis pelos lares brasileiros estão cada vez mais descapitalizados. Segundo dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), referentes ao segundo semestre, dos 43,4 milhões dos que são chefes de domicílio, 11,5 milhões ganham um salário mínimo ou menos.


Isto é, a base para o pagamento das despesas de um a cada quatro chefes de família no país não ultrapassa os R$ 998,00, podendo até ser menos. Um dos fatores para o bolso apertado é a crise econômica que o Brasil atravessa, onde foi interrompido o ciclo de melhorias iniciado em 2003.


De acordo com o IBGE, os chefes de domicilio são as pessoas de referência naquele lar, podendo ser homem ou mulher. Para eles, a saída encontrada para perda de emprego foi a informalidade, que bate recorde.

Fonte: O Bancário

[Inicia negociação sobre aditivo para neutralizar MP 905]

Nesta terça-feira (26/11), o Comando Nacional dos Bancários e a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) se reúnem, em São Paulo, para tratar sobre a Medida Provisória 905. Antes, nesta segunda-feira (25/11), a representação dos trabalhadores esteve reunida para preparar o debate. 

O Comando avaliou a última rodada de negociação com os bancos, ocorrida no último dia 14, que culminou na suspensão temporária dos efeitos da MP 905 para os bancários. Entre outros prejuízos, a Medida Provisória prevê aumento da jornada de trabalho da categoria, abertura das agências aos sábados, domingos e feriados e flexibilização da negociação da PLR (Participação nos Lucros e Resultados).

Para subsidiar os dirigentes para o encontro com a Fenaban, que conta com a participação do presidente da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, Hermelino Neto, o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) apresentou uma análise detalhada e os efeitos negativos da MP 905.

Reunião começou – O Comando Nacional dos Bancários está reunido neste momento, em São Paulo, com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) para negociar um aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) que garanta os direitos da categoria e neutralize os efeitos da Medida Provisória (MP) 905/2019.

Em reunião ocorrida no dia 14 de novembro, o Comando conseguiu suspender a implantação da medida até a conclusão da negociação com os bancos deste aditivo.

Fonte: Contraf

21 nov 2019

Governo não vai pagar 13º do Bolsa Família

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

As famílias que contavam com o 13° salário do Bolsa Família terão de refazer os planos. O governo Bolsonaro não deve fazer o pagamento aos beneficiados. Segundo nota técnica, a reserva é insuficiente, ou seja, cerca de 4 milhões de pessoas vão ficar na mão.

O governo havia prometido o 13º como forma de compensar a falta de reajuste do programa. Mas, como diz o ditado, quem promete não cumpre e mais uma vez o pobre será penalizado pelo governo.

O pagamento extra ainda aumentaria, caso houvesse um reajuste no valor pago todo mês aos beneficiários. A mais recente previsão da inflação, publicada pelo Boletim Focus, apontava alta de 3,26%. Se confirmada, iria garantir um ganho equivalente a 4,9% para as famílias com e sem o 13°.

Fonte: Portal CTB

21 nov 2019

MP 905/19 retira os direitos dos trabalhadores

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria
[MP 905/19 retira os direitos dos trabalhadores]

Com a desculpa de criar empregos para os jovens, o governo Bolsonaro editou no último dia 11 de novembro a Medida Provisória (MP) 905/2019, que cria o Contrato Verde Amarelo e ao mesmo tempo, retira direitos dos trabalhadores brasileiros, com a mudança de diversos pontos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Na prática, promoveu uma nova reforma trabalhista. 

Vários pontos da MP visam claramente favorecer os patrões, promovendo a desoneração da folha de pagamento às custas da redução dos direitos dos empregados. 

Listamos alguns pontos da MP e suas consequência para os trabalhadores. 

1 – Cobrança de contribuição previdenciária no seguro-desemprego para bancar os benefícios concedidos às empresas com o contrato Verde Amarelo. Retirando assim do desempregado para dar aos patrões.

2 – Facilita a demissão de trabalhadores com a redução da multa por demissão sem justa causa. Liberando as empresa de pagar 10% da multa do FGTS ao governo.

3 – Reduz de 8% para 2% o FGTS para a contratação de jovens, além de reduzir a multa de 40% para 20% do saldo na demissão.  

4 – Libera o trabalho aos domingos e feriados sem pagamento em dobro, como acontece atualmente. Reduzindo assim o descanso do trabalhador e o salário no fim do mês.

5 – Aumenta a jornada de trabalho dos bancários de 30 para 44 horas semanais, com a possibilidade de abertura das agências nos finais de semana. Medida que agravaria a situação de adoecimento da categoria, que está entre as campeãs de afastamento por doença do trabalho no Brasil. 

6 – Libera as empresas para definir as regras sobre a participação nos lucros e resultados (PLR), a negociação pode ser individualmente, sem necessidade de negociação com os sindicatos. 

7 – Promove a negociação individual entre empresas e empregados, enfraquecendo os Acordos Coletivos de Trabalho. Assim, o trabalhador aceitará perder direitos para manter o emprego.

8 – Dificulta a fiscalização das condições de trabalho, inclusive em situação de risco iminente. Esta medida tem o potencial de aumentar o adoecimento e os acidentes de trabalho. 

9 – Altera a regra para concessão do auxílio-acidente, diminuindo o benefício para 50% da aposentadoria por invalidez. 

10 – Libera as empresas do pagamento de encargos previdenciários, que podem chegar a R$ 12,9 em dois anos, logo após aprovar uma reforma da Previdência que reduz a aposentadoria para milhões de brasileiros.

Fonte: O Bancário