9 mai 2018

Denúncia do desmonte das estatais no Congresso

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

No afã de vender a preço de banana as empresas públicas ao grande capital, o governo Temer desmonta as instituições para justificar as privatizações. A discussão em defesa das estatais e dos serviços públicos chegou ao Congresso Nacional, nesta terla-feira (08/05).

Além de um seminário e de um ato político, houve o lançamento do livro “Se é público, é para todos”. É mais uma forma de enfrentamento ao governo, que tem investido pesado no sucateamento das estatais, inclusive os bancos públicos.

O funcionalismo público, claro, é atingido. No caso dos bancários, as consequências têm sido pesadas. Descomissionamentos, agências fechadas e desligamentos que trazem sobrecarga. Uma loucura. Tudo isso reflete negativamente também na queda da qualidade do atendimento à população.

Presente no ato em Brasília, o presidente nacional da CTB, Adilson Araújo, denunciou as atitudes da manobra do governo. “A privatização contempla a ânsia por lucros dos empresários. A receita de Temer tem sido entregar tudo que hoje gere lucro. A ação criminosa destrói postos de trabalho, acaba com direitos consagrados e avança a precarização do trabalho, com perdas salariais e da qualidade de vida de milhares dos trabalhadores”.

Fonte: O Bancário
4 mai 2018

Investimentos em saúde bem abaixo do mínimo

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

O primeiro trimestre de 2018 terminou com investimentos em saúde abaixo do valor obrigatório. Segundo dados do Tesouro Nacional, o mínimo a ser aplicado nos três primeiros meses do ano seria de R$ 33,186 bilhões, mas o governo aplicou apenas R$ 20,853 bilhões. É triste pensar que para Temer os brasileiros não merecem o mínimo em saúde.

O governo não consegue administrar o orçamento público de forma eficaz, e mente quando diz que os investimentos em saúde e educação estão sendo preservados. A Constituição prevê aplicação mínima em saúde de 15% da RCL (Receita Corrente Liquida) do ano anterior, mais a correção da inflação verificada desde então.

Ou seja, em 2018 o investimento deveria ser maior do que em 2017. Apesar de a regra valer em cima do valor investido ao fim do ano, com o primeiro trimestre já se sabe o caminho que a carruagem está tomando. Mais precarização da saúde.

Fonte: O Bancário

4 mai 2018

Itaú lucra R$ 6,41 bilhões no primeiro trimestre

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

Os bancos nunca lucraram tanto no Brasil. Para as empresas, a única alternativa possível é a do crescimento, a qualquer custo. O Itaú, que apoiou e financiou o golpe de 2016 colhe os resultados. A organização financeira obteve ganho de R$ 6,41 bilhões no primeiro trimestre deste ano.

O crescimento na comparação com o mesmo período de 2017 foi de 3,93%. O balanço indica que a inadimplência continua estável, em 3,1%. A carteira de crédito também segue bem, chegando a R$ 601,1 bilhões.

Em contrapartida, nas agências nada vem bem. A pressão continua, assim como a sobrecarga de trabalho. Sem falar na imposição da reforma trabalhista aos funcionários. Um cenário de retrocesso.

Fonte: O Bancário

4 mai 2018

Bancos aproveitam ataques para fechar agências

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

A insegurança nas agências é um assunto que não sai de pauta. Os ataques são rotina e preocupam bancários e população. Na Bahia, foram registradas 26 ocorrências desde janeiro, 25 só no interior. Os moradores são os principais prejudicados, que ficam sem atendimento. Em muitos casos, as unidades são fechadas permanentemente.

Os exemplos são diversos. Em Coronel João Sá, a população está sem os serviços do Banco do Brasil há mais de 100 dias. A agência foi explodida em 5 de janeiro e desde então os poucos mais de 16 mil habitantes têm de se dirigir para outra cidade para sacar dinheiro ou realizar outra operação.

O problema se repete em Correntina. No município, foram duas explosões simultâneas. Uma no Bradesco, que já voltou a funcionar, e outra no Banco do Brasil, que segue fechado. Em Roda Velha, distrito de São Desidério, cidade vizinha a Correntina, outra uma unidade do BB foi atacada e segue sem atendimento.

Os moradores de Amélia Rodrigues passam pela mesma situação. O Bradesco e o BB foram atacados e não estão funcionando. Agora, são os clientes de Simões Filho que vão sentir. A agência do Banco do Brasil foi explodida nesta terça-feira (01/05) e não há previsão para reabrir, se é que vai voltar a funcionar algum dia.

O presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos, alerta que, no caso do Banco do Brasil, a direção da empresa aproveita para fechar definitivamente as unidades. A medida faz parte da política de desmonte dos bancos públicos. Em dois anos, quase 50 agências do BB e da Caixa foram fechadas no Estado.

Fonte: O Bancário

4 mai 2018

Emprego formal no Brasil só com baixo salário

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

A nova lei trabalhista desvaloriza e prejudica o trabalhador. O mundo do trabalho já sente os reflexos. A maior parte dos empregos criados após a reforma é precária, sem direitos e com remuneração baixa. Em 2018, as vagas criadas com carteira assinada foram de no máximo dois salários mínimos, ou R$ 1.908,00.

Segundo os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do primeiro trimestre deste ano, foram fechados postos em todas as faixas com vencimento maior do que dois salários mínimos. No Norte e no Nordeste do Brasil, a situação é ainda mais preocupante. O ano de 2018 começou com abertura de empregos apenas na faixa de até um salário mínimo (R$ 954,00).

O Ministério do Trabalho afirma que os números refletem um processo de recuperação econômica. Mentira. As vagas abertas mostram os contratos de trabalho intermitente e regime parcial, no qual trabalhadores recebem menos de um salário mínimo por mês.

Fonte: O Bancário

4 mai 2018

Abuso. Santander recolhe notas de Lula Livre

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

Para não propagar a campanha que cobra liberdade à Lula, hoje preso político, um dos principais apoiadores do golpe jurídico-parlamentar-midiático de 2016, o Santander, informou que as cédulas carimbadas com a imagem e com a frase Lula Livre serão tratadas como notas dilaceradas. Quer dizer, serão recebidas e retiradas de circulação.

Inclusive, o Banco Central desmentiu a fake news que dizia que a rede bancária não aceitaria as notas com carimbo Lula Livre. Pela nota do BC, as cédulas que possuem rabiscos, símbolos ou qualquer tipo de marcas não perdem o valor e podem ser trocadas ou depositadas nos bancos sem nenhum problema.

Fonte: O Bancário

4 mai 2018

Graças a FHC, donos do Itaú recebem R$ 9 bi

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

Os donos do Itaú, membros das famílias Setubal, Villela e Moreira Sales, receberam R$ 9,1 bilhões em dividendos e juros sobre capital próprio (JCP) nos últimos 5 anos. Um terço do valor foi pago somente em 2017. As informações são da Boomberg.

Em números, a família Moreira Salles recebeu R$ 4,12 bilhões. Já os Setubal levaram R$ 1,72 bilhão e os Vilela R$ 3,25 bilhões. A isenção de tributos foi um presente dado aos privilegiados por Fernando Henrique Cardoso, em 1995 com a lei 9.249, que isenta qualquer tipo de imposto os lucros e dividendos pagos a acionistas. Não dá para esquecer que o tucano iniciou o processo de privatização das estatais no país.

Para ilustrar a injustiça cerca de 2,5 milhões de indivíduos, ou seja, 1% da população brasileira, ganharam R$ 269 bilhões de lucros e dividendos, totalmente isentas de impostos graças a lei de FHC.

Fonte: O Bancário

4 mai 2018

Terceirizado, maior vítima de acidente de trabalho

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

A cada 10 vítimas de acidentes laborais oito são terceirizadas. O número pode subir ainda mais com a aprovação da reforma trabalhista, que autoriza a jornada de até 12 horas diárias, reduz o intervalo de descanso e precariza as relações de trabalho.

O Brasil é o 4º lugar no mundo onde se registra mais acidentes de trabalho. De acordo com dados da Previdência Social, são mais de 700 mil ocorrências todos os anos. E o número inclui apenas os trabalhadores com carteira assinada.

Nos últimos cinco anos, foram contabilizados 3.879.755 CATs (Comunicados de Acidente de Trabalho) em todo o país. A estimativa do MPT (Ministério Público do Trabalho) é que, em igual período, 14.412 pessoas morreram em virtude de acidentes. Com a nova lei trabalhista, a situação tende a piorar.

Fonte: O Bancário

4 mai 2018

Trabalhadores cobram respeito e democracia

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

Em Itabuna, a manifestação do Primeiro de Maio foi no dia 30/4 na Praça Adami...

O momento é de resistência e luta contra os retrocessos impostos pelo governo neoliberal de Temer. No 1° de maio, Dia do Trabalhador, não seria diferente.

Em um ato unificado, as centrais sindicais se reuniram para cobrar respeito aos direitos dos trabalhadores, à democracia e em defesa de Lula, preso político.

Em Salvador, o ato aconteceu no Farol da Barra. O presidente da CTB-Bahia (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), Pascoal Carneiro, ressaltou que as eleições de 2018 são fundamentais para frear os ataques aos direitos trabalhistas.

O Sindicato dos Bancários da Bahia também participou das manifestações do Dia do Trabalhador. O presidente da entidade, Augusto Vasconcelos, destacou que a reforma trabalhista foi o maior ataque aos direitos dos brasileiros. “Todos que lutam por um país justo devem se unir”, concluiu. O assassinato brutal da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco (PSOL), também foi lembrado.

Fonte: O Bancário

4 mai 2018

Brasil tem 35 milhões sem acesso a água potável

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

No país, os investimentos em água e esgoto, entre 2015 e 2016, caíram de R$ 13,26 bilhões para R$ 11,51 bilhões, segundo dados do Instituto Trata Brasil. As 100 maiores cidades do país reduziram as verbas em termos reais para o saneamento básico. O setor, que estava estagnado, retrocedeu. O povo é quem sofre.

Quase metade da população brasileira, ou 48,1%, não tem acesso à coleta de esgoto e pelo menos 35 milhões de pessoas não são abastecidas com água potável.

Somente 45% do esgoto gerado no Brasil passa por tratamento. Ou seja, 55% são despejados diretamente na natureza, o que equivale a 5,2 bilhões de metros cúbicos por ano ou quase 6 mil piscinas olímpicas de esgoto por dia.

O ritmo lento de investimentos vai na contramão dos compromissos assumidos pelo Brasil em políticas públicas nacionais e internacionais, como os do Plano Nacional de Saneamento Básico, e os assinados na Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, em 2015. A promessa era de universalizar o acesso à água potável e alcançar o acesso a saneamento e higiene adequados e equitativos para todos.

Fonte: O Bancário