O casamento acabou e o motivo da separação se espalhou entre os colegas. Ser conhecido e chamado de “chifrudo” dentro da companhia foi apenas questão de tempo. O comportamento que não teria sido repelido pela empregadora gerou a um trabalhador de Minas Gerais uma indenização de R$ 10 mil.

A decisão da 5ª Vara do Trabalho de Betim condenou a companhia a pagar o montante pelo chamado assédio moral horizontal, praticado por trabalhadores de um mesmo nível hierárquico. O conceito, apesar de ainda não ser difundido, já está presente em decisões até do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e responsabiliza as empresas que nada fazem para impedir humilhações sofridas pelo funcionário.

As ações que tratam de assédio moral na Justiça do Trabalho têm aumentado anualmente. O TST julgou 656 processos sobre o tema no ano passado, um crescimento de 44% em relação a 2009, quando foram analisados 455 pedidos. Em 2008, os ministros da Corte decidiram em 294 casos.

Essas ações tratam em geral do assédio moral hierárquico, pelo qual quem ocupa um cargo de chefia humilha, promove terrorismo psicológico ou expõe ao ridículo seus subordinados. Na Justiça, porém, já há decisões que reconhecem o assédio moral entre colegas. E a doutrina vai mais longe e admite até mesmo o assédio moral de subordinados a chefe.

Para a advogada Sônia Mascaro  o assediador pode até ser demitido por justa causa.

No caso de Betim, o trabalhador alegou que a empresa não tomou providências para evitar que os funcionários o ridicularizassem. A ex-mulher do empregado – funcionária da mesma companhia – traiu e o trocou por seu supervisor.

Leia matéria completa clicando no link abaixo:

http://feebbase.com.br/site/index.php?option=com_content&Itemid=&task=view&id=15810

13 set 2011

Licença-paternidade pode ser ampliada

Autor: riccardus | Categoria: Não categorizado
Está em análise, na Câmara Federal, o projeto de lei 901/11 que altera o Programa Empresa Cidadã (Lei 11.770/08). O objetivo alterar a licença-paternidade para 30 dias, desde que a empresa seja participante do programa. Atualmente, os pais dispõem de cinco dias de afastamento.
Com a nova proposta, vai ser permitido ao pai acesso à remuneração integral referente aos 30 dias da licença-paternidade. A ampliação pode ser concedida no prazo de até seis meses, a contar do dia do nascimento do bebê. Porém, neste período, o empregado não pode exercer atividade remunerada, nem a criança mantida em creche ou organização similar.
Como compensação, o empregador pode deduzir do imposto de renda devido, o total da remuneração do empregado. O crédito então, será utilizado para dedução da parcela de tributos recolhidos a título do Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Cofins. As isenções fiscais servem para estimular mais empresas a participarem do Programa Empresa Cidadã.
Fonte: O Bancário
13 set 2011

Acidente de Trabalho deixa 317 mi feridos

Autor: riccardus | Categoria: Não categorizado
No 19º Congresso sobre Segurança e Saúde no Trabalho, que aconteceu nesta segunda-feira (12/09), foi divulgado umRelatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT). O estudo aponta que o número de feridos em acidentes de trabalho no mundo chega a 317 milhões e registra uma média de 6.300 mortes diárias.
O grande problema constatado durante o desenvolvimento do relatório é que a maioria das lesões, enfermidades e mortes relacionadas com o trabalho passa despercebida ou não são divulgadas.
Apenas os acontecimentos dramáticos são lembrados, como o que aconteceu no dia 9 de agosto deste ano, na avenida ACM, onde nove operários da construção civil morreram quando o elevador em que estavam caiu de uma altura aproximada de 90 metros.
Segundo o relatório, enquanto o número de acidentes mortais caiu de 358 mil para 321 mil durante o período, o número de doenças fatais aumentou de 1,95 milhão para 2,02 milhões. O estudo assinala ainda que fatores psicológicos como a tensão, o assédio moral e a violência no trabalho possuem impacto relevante sobre a saúde dos trabalhadores.
Fonte: O Bancário
13 set 2011

Banco não adere política contra o assédio

Autor: riccardus | Categoria: Não categorizado
O assédio moral é um dos principais problemas enfrentados pelos bancários no dia-a-dia. Os números comprovam. Pesquisa feita recentemente pelo movimento sindical mostra que 42% dos empregados já sofreram algum tipo de humilhação no trabalho. Outros 49% não sentem os esforços reconhecidos e 34% já sofreram ameaça de demissão.
De acordo com o estudo O Impacto da Organização e do Ambiente de Trabalho Bancário na Saúde Física e Mental da Categoria, 65% dos bancários têm queixa de estresse. O número é bem superior à média da população brasileira de 30%, segundo a UFF (Universidade Federal Fluminense).
Nem esses dados são capazes de sensibilizar os banqueiros, que afirmam que as reclamações são isoladas. No entanto, o assédio e a cobrança por metas são frutos de um modelo de organização de trabalho que incentiva a competição exacerbada, privilegia o individualismo e cria um ambiente estressante.
Não é por acaso que as estatísticas oficiais indicam que a categoria bancária é a campeã em adoecimento mental. Os distúrbios vão desde estresse à depressão e até suicídio. Importante ressaltar que o assédio moral é fruto da cobrança de metas. É a partir do momento em que o trabalhador é obrigado a vender serviços que o problema começa.
Leia mais: http://www.bancariosbahia.org.br
13 set 2011

Amanhã tem negociação com o Banco do Brasil

Autor: riccardus | Categoria: Não categorizado

O Comando Nacional dos Bancários estará reunido com a direção do Banco do Brasil na segunda rodada de negociações amanhã, quarta-feira, 14/9, onde será discutido melhorias na remuneração. Entre os pontos da pauta específica estão Plano de Carreira e Remuneração (PCR), Plano de Cargos Comissionados (PCC) e PLR.
“Vamos cobrar o Plano de Cargos Comissionados, um dos principais pontos da pauta, que até hoje o BB não admite discutir com os funcionários. Exigimos que seja negociado e construído com o movimento sindical”, afirma Eduardo Araújo, coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB.

Próxima rodada
A terceira rodada de negociação, em que o banco deve apresentar propostas efetivas, será realizada na próxima terça-feira, dia 20 de setembro, em São Paulo, por volta das 16h. No mesmo dia ocorre também rodada de negociação com a Fenaban, na capital paulista.

13 set 2011

Hoje tem negociação na Caixa Econômica

Autor: riccardus | Categoria: Não categorizado
A terceira rodada de negociação da Caixa já tem data marcada. O próximo encontro entre o Comando Nacional e a direção da empresa acontece nesta terça-feira (13/09), das 10h às 13h30, em São Paulo.
Entre os assuntos, carreira (profissionais, tecnologia e gestores e programa de seleção interna), jornada de seis horas para empregados comissionados e isonomia (licença-prêmio e adicional por tempo de serviço).
A categoria espera que, desta vez, o saldo da reunião seja positivo, já que, nas duas rodadas anteriores, a Caixa negou atender aos pedidos, como Funcef, Prevhab, aposentados, segurança bancária, saúde do trabalhador e Saúde Caixa.
Fonte: O Bancário

Depois de mais de 6 horas de uma negociação exaustiva, a Fenaban, apesar de receber a minuta há mais de um mês, não apresentou proposta a nenhuma das reivindicações das cláusulas econômicas e prometeu fazê-lo somente na rodada programada para o dia 20 próximo.
As conversações começaram às 10h, foram suspensas às 12h30, retomadas às 14h e encerradas às 18h desta segunda-feira (12). Em suma, muita discussão para nada de concreto. Mais uma vez os bancários ficam decepcionados com a insensibilidade e falta de responsabilidade social dos banqueiros.
Logo depois, o Comando Nacional se reuniu para definir caminhos que aumentem a pressão sobre os bancos. O presidente da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, Emanoel Souza, disse que a postura da Fenaban reafirma a necessidade de a categoria estar mobilizada para garantir a continuidade da valorização profissional com aumento real de salário e elevação do piso.

Ameaças - Nos bancos, principalmente no Bradesco, começam a circular informes com procedimentos para ameaçar e coagir os funcionários, a fim de boicotar a campanha salarial e impedir a mobilização.
O movimento sindical bancário está atento e não vai se dobrar às intimidações. Pelo contrário, prefere apostar na luta e na unidade.

Leia mais: http://www.bancariosbahia.org.br

O

Pascual Serrano é jornalista e ensaíst espanhol, fundador do site de comunicação alternativa Rebelión

1º Encontro Mundial de Blogueiros Progressistas acontece entre os dias 27, 28 e 29 de Outubro no Cine Barrageiro – Parque Tecnológico de Itaipu. O jornalista e ensaísta espanhol, Pascual Serrano fará parte da mesa de debate “Experiências nos EUA e Europa” que acontecerá na sexta-feira (28), a partir das 14 horas.

Pascual Serrano – é jornalista e ensaísta espanhol. Grande crítico da mídia marrom e de grupos empresariais daquele país. Também colabora com muitos meios de comunicação espanhóis e latino-americanos abordando, principalmente, mídia e política internacional. É fundador da extinta revista Voces, e do siteRebelión, grande porta voz da comunicação de esquerda radical na Espanha.

Entre 2006 e 2006, Serrano foi conselheiro editorial do canal pan-latino-americano Telesur. Atualmente é conselheiro editorial das revistas Mundo Obrero, El Outro País e Pueblos. Auxilia nos jornais Público, Diagonal e Le Monde Diplomatique.

Prêmios – em fevereiro de 2010 Pascual recebeu o prêmio Félix Elmuza, maior condecoração concedida pelo Sindicato dos Jornalistas de Cuba (UPEC), e pela primeira vez a um jornalista de outra nacionalidade. O livro “Desinformação, como os meios escondem o mundo” recebeu o Prêmio Libertador de 2009 na Venezuela.

“Experiências nos EUA e Europa” – esta mesa acontecerá na sexta-feira (28) a partir das 14 horas e contará com a presença de outros comunicadores importantes, além de Pascual Serrano. Entre eles Amy Gooldman – responsável pela rede Demorcacy Now e Richard Barbrooke, jornalista russo, mas este ainda não confirmou presença.

Fonte: Portal de Notícias de Foz do Iguaçu | Clickfoz

 

O Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região, lança nesta terça-feira, dia 13 de setembro, às 18 horas, no auditório Luis Carlos Sena Ribeiro, sede do Sindicato, a cartilha “os bancos e você”, dando ênfase de como se defender dos abusos praticados pelos bancos.

O consumidor de serviços bancários pode e deve se defender dos abusos dos bancos e o Código de Defesa do Consumidor classifica os serviços bancários como relação de consumo, entendido e consagrado pelo STF – Supremo Tribunal Federal, apesar da grande investida dos bancos na Justiça para afastar o CDC de sua relação com os clientes.

Com o lançamento da cartilha, o Sindicato prepara mais uma investida em defesa da categoria, reivindicando mais contratações e em prol dos consumidores, que são explorados pelo setor bancário. O documento fala como escolher seu banco, da abertura e do movimento de contas, pagamentos, cheque, cartão magnético, atendimento, filas, aplicações, e a grande vilã da sociedade enriquecedora dos bancos: as tarifas bancárias.

O evento contará com as ilustres presenças de representantes do PROCON, da OAB/Subsede Itabuna, da Câmara de Vereadores de Itabuna, do CDL, da ADCON e da CTB/Regional Sul, além dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais de Itabuna, dos Têxteis e Calçadistas, dos Comerciários, dos Servidores Municipais, da Construção Civil, dos Agentes Comunitários de Saúde, dos Vigilantes e dos Bancários, organizadores do evento.

Segundo o Blog do Thame "a Precaver não é precavida e os vigilantes não vão vigiar" (Foto: Blog do Thame)

A empresa Precaver que presta serviço terceirizado de vigilância para as agências do Banco do Brasil e Banco do Nordeste não pagou salários e ticket alimentação dos trabalhadores e por esta razão o Sindicato dos Vigilantes de Itabuna realizou um ato de protesto em frente às unidades bancárias que culminou numa paralisação de 24 horas da categoria. Sem a devida segurança as agências foram fechadas.

Jorge Barbosa, presidente do Sindicato dos Bancários de Itabuna condena empresas terceirizadas que não respeitam direitos dos trabalhadores

“O Sindicato dos Bancários apóia a luta dos vigilantes que além de receber baixos salários, são alvos e vítimas freqüentes quando ocorrem assaltos aos bancos. Além disso, a fraude da terceirização faz com que empresas inescrupulosas que atrasam salários, não pagam benefícios dos acordos coletivos da categoria e não respeitam os direitos dos trabalhadores consigam vencer licitações junto aos bancos. Uma vergonha” denuncia Jorge Barbosa, presidente do Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região.