19 fev 2020

Caminhoneiros fortalecem apoio aos petroleiros

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria
[Caminhoneiros fortalecem apoio aos petroleiros ]

A grande proporção da greve dos petroleiros – com adesão de mais 20 mil trabalhadores em 116 unidades da Petrobras – somada a paralisação de 24 horas dos caminhoneiros e promessa de greve a partir de quarta-feira (19/02), é uma importante reação dos trabalhadores contra a política ultraliberal imposta pelo governo Bolsonaro. 


Uma das reivindicações é pelo fim da política de preços dos combustíveis que alinha o preço do petróleo e dos seus derivados ao do mercado externo e o dólar. A medida deixa o brasileiro à mercê das oscilações internacionais. Para se ter ideia, em algumas cidades do país a gasolina chegou a passar dos R$ 5,00 depois da mudança, feita por Temer e mantida por Bolsonaro. 


O preço mais alto abriu espaço para a importação por concorrentes. A estatal perdeu mercado e a ociosidade das refinarias chegou a um quarto da capacidade instalada, apontam os petroleiros. A exportação de petróleo cru disparou, enquanto a importação de derivados bateu recordes. O Diesel importado dos EUA, que em 2015 respondia por 41%, em 2017 superou 80% do total importado pelo Brasil.


Essa política afeta a sociedade em todos os setores. Se o combustível fica mais caro, o preço dos alimentos, que dependem do transporte feito pelos caminhoneiros, também será reajustado. E assim sucessivamente. 


Não é só isso. Com a política de austeridade, que retira direitos, achata os salários e precariza o trabalho, o cidadão vem perdendo poder de compra. Segundo o IBGE, quase 2 milhões de pessoas tiveram queda na renda e passaram a ter de sobreviver com apenas um salário mínimo nos últimos quatro anos. Realmente, é preciso reagir.

Fonte: O Bancário

Deixe uma Resposta