9 out 2019

Fracasso faz países reestatizarem as empresas

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria
[Fracasso faz países reestatizarem as empresas]

As privatizações realizadas por grandes países na década de 90 foram um verdadeiro fracasso. Além da piora dos serviços, as nações ficaram vulneráveis às crises. No mundo, 884 empresas foram reestatizadas e 49 renacionalizadas entre 2000 e 2017. A maioria depois do abalo financeiro de 2008.


Na Europa, a tendência continua forte. Alemanha e França foram responsáveis por 500 reestatizações. Mas, outros casos são observados também no Japão, Argentina, Índia, Canadá e até nos Estados Unidos. O país referência para o capitalismo, os EUA estão na terceira posição da lista, com 67 reestatizações.


A informação da consultoria holandesa Transnational Institute (TNI) deveria servir de exemplo para o Brasil. Mas, o governo Bolsonaro ignora a realidade e segue com a política de desmonte das estatais. A intenção, segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, é intensificar as privatizações em 2020 e “entregar tudo o que for possível” até 2022.


Em agosto, o governo anunciou o nome de 17 empresas a serem vendidas. Na lista, Correios, Telebras, Casa da Moeda e Serpro. As privatizações, no entanto, já começaram. Em julho, parte da BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras, foi vendida por apenas R$ 8,6 bilhões.   


Mesmo ciente de que as empresas estatais são fundamentais para o desenvolvimento de uma nação, o governo insiste em entregar o patrimônio nacional ao grande capital privado, sobretudo o estrangeiro. Um caminho que aumenta as desigualdades sociais vai jogar milhões na pobreza.

Fonte: O Bancário

Deixe uma Resposta