24 set 2019

Segurança para o trabalhador não é prioridade

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria
[Segurança para o trabalhador não é prioridade]

O trabalhador pena diante das péssimas condições de trabalho. Acidentes, mortes ou graves lesões acontecem por todo o Brasil. Somente em 2018 foram registrados 623,8 mil casos envolvendo morte, invalidez ou afastamento por doenças de trabalho. Os dados são do Observatório Digital de Segurança e Saúde do Trabalho.


Atualmente, o país ocupa a 4ª posição no mundo em acidentes de trabalho. São cerca de 700 mil casos por ano, aponta números da Previdência Social. Entre 2012 e 2018, foi verificado no Brasil um acidente de trabalho a cada 49 segundos e uma morte a cada três horas e quarenta minutos. 


Só nos últimos cinco anos, a Previdência registrou 1,8 milhão de afastamentos por acidente de trabalho e 6,2 mil óbitos. Além disso, foram destinados mais de R$ 83 milhões em benefícios acidentários pelo INSS (Instituto Nacional de Seguro Social), como auxílio-doença e aposentadoria por invalidez.


Os números são alarmantes, mas, estão longe de sensibilizar o governo Bolsonaro que quer flexibilizar as normas regulamentadoras. Entre elas, a NR-12 que regula o trabalho em máquinas e equipamentos. Detalhe: essa é a maior causadora de acidentes de trabalho no Brasil, responsável por 528.473 casos nos últimos cinco anos, dos quais 2.058 resultaram em mortes e outros 25.790 em amputações.

Fonte: O Bancário

Deixe uma Resposta