5 dez 2018

Os bancos lucram ainda mais com a rotatividade

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

A rotatividade dentro dos bancos colabora para o aumento do lucro. Entre janeiro e outubro, 26.455 bancários foram desligados e 24.881 novos admitidos, um corte de 1.574 postos de trabalho. Mesmo com lucratividade de R$ 65 bilhões nos primeiros nove meses de 2018, Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil e Caixa demitem ao invés de contratar.

A lógica dos bancos é clara. Colocam para fora quem ganha mais e contrata novos empregados para ganhar menos. Segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), o salário dos novos bancários é, em média, 66% da remuneração de quem saiu. Com alta de 20,4% no lucro em relação ao mesmo período do ano passado, as empresas diminuem os gastos com mão de obra.

Enquanto os cofres das empresas enchem, os funcionários sofrem com sobrecarga de trabalho nas agências e adoecem tentando bater metas inalcançáveis e clientes pagam juros e tarifas exorbitantes. Na contramão, o saldo de emprego nos bancos múltiplos com carteira comercial (BB, Itaú, Bradesco e Santander) de janeiro a outubro é negativo. Foram extintos 702 postos de trabalho no período.

Na Caixa, de janeiro a outubro 1.035 postos de trabalho foram cortados, sendo que 14 empregados foram colocados para fora apenas em outubro. Com o novo PDE (Programa de Desligamento de Empregado), a expectativa é que mais 1.626 sejam dispensados.

Fonte: O Bancário

Deixe uma Resposta