30 set 2011

Diário da Greve dos Bancários em Itabuna: chegamos ao quarto dia de luta

Autor: riccardus | Categoria: Não categorizado

Ontem, quinta-feira, 29/9, a greve dos bancários  completou três dias sem nenhuma sinalização de reunião de negociação para apresentação de proposta digna de acordo pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Muito pelo contrário, os banqueiros tentam jogar a população contra o movimento da categoria, quando alardeiam na grande imprensa que a greve dos bancários é descabida e que os sindicatos deflagraram o movimento paredista ainda durante as negociações, o que é uma mentira deslavada.

Ainda ontem, o Sindicato com apoio de bancários de outros bancos e lideranças sindicais da CTB centrou força  nas agências do Bradesco, principalmente na Praça Adami, onde a truculência e o assédio moral tem sido uma prática corriqueira no banco.

O artista multimídia, Jaffet Ornelas, contratado pelo Sindicato, acampou na porta do Bradesco Urbana e fez apresentações musicais, recitou poemas, além de denunciar a famigerada prática do assédio moral praticado pelo banco contra seus funcionários. Por falar nisso, o Sindicato entrou ontem mesmo com solicitação de investigação dessa lamentável prática junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT), ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e denunciou o banco à Organização Internacional do Trabalho (OIT) e à imprensa regional, nacional e internacional. O dossiê comprovando o assédio moral praticado pelo Bradesco segue para o Departamento de Relações Sindicais do banco, em Osasco, São Paulo.

Chegamos hoje ao quarto dia da nossa crescente greve. Os números de agências que estão paralisando as atividades só tem crescido em todo país. Aqui em Itabuna todas as 14 agências bancárias continuam paralisadas e o Sindicato está trabalhando para que as unidades bancárias situadas nas cidades que compõe a base territorial da entidade também fortaleçam a luta da categoria fechando as portas.

Além das agências de Itabuna, as agências do Banco do Brasil de Buerarema, Coaraci, Ibicarai, Itajuípe, Itapé, Itororó estão fechadas. Também cerradas as portas estão as unidades da Caixa Econômica de Ibicarai e Camacan.

Jorge Barbosa, presidente do Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região

“Estamos realizando atividades de esclarecimento da população e mobilização dos trabalhadores. A luta é para conquistar um emprego decente, com aumento real, valorização do piso, maior distribuição dos lucros, melhores condições de saúde, segurança e trabalho, igualdade de oportunidades e aposentadoria digna, dentre outros itens,” assegura Jorge Barbosa, presidente do Sindicato dos Bancários de Itabuna e Região.

Uma Resposta em “Diário da Greve dos Bancários em Itabuna: chegamos ao quarto dia de luta”

  1. Taise Diz:

    Vocês pedem que Fenaban e os banqueiros estudem e concedam suas exigências e que a população tente entender e os apoiem…mas na realidade vocês só estão vendo os seus interesses e esquecendo das pessoas que estão passando o maio aperto por causa da greve.
    Toda reivindicação feita de forma passiva,ou seja que não prejudique ninguem será bem vinda.O maior prejudicado disso tudo esta sendo a população,que fica sem pagar suas contas,e não só de pagar as contas(ate mesmo de comprar comida e remedios) por causa da greve.Isso é o maior ABSURDO!!!

Deixe uma Resposta