28 ago 2015

Hoje 28 de Agosto é o Dia do Bancário – Celebremos nossas conquistas!

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

Lançamento da Campanha Salarial 2015 em frente ao Bradesco (Itabuna)

Mais do que relembrar as importantes conquistas ao longo da história, o Dia do Bancário, comemorado nesta sexta-feira, 28 de agosto, também celebra a vitória diária dos profissionais que trabalham sob situações adversas, como as práticas de assédio moral e a cobrança de metas absurdas.

Jorge Barbosa, presidente do Sindicato mobilizando bancários contra o projeto da terceirização

O dia serve também para refletir sobre o importante papel do bancário no conjunto da sociedade, pois é ele quem cuida das finanças do cidadão, que ajuda no pagamento de uma conta e até na obtenção de crédito. Tarefas que parecem simples, mas que exigem muita responsabilidade.

Infelizmente, o desmando dos bancos ainda existe, mas a luta da categoria permanece firme e tem garantido conquistas importantes, como a PLR (Participação nos Lucros e Resultados), o 13º salário, a jornada de seis horas e a ampliação da licença maternidade para seis meses.
Dia 28 e sua história
Em março de 1946, depois de uma greve nacional dos bancários, o governo Dutra baixou o decreto 9.070, que criava todas as restrições imagináveis para a realização de uma greve, vetando sua realização em “serviços essenciais”, cuja definição abrangia várias atividades econômicas, principalmente a atividade bancária.No dia 28 de agosto de 1951, uma assembleia histórica no Sindicato dos Bancários de São Paulo, contando com a presença de 28% da categoria, decidiu ir à greve para conseguir seus direitos, mesmo o setor estando impedido por lei de fazer greve. A greve foi deflagrada e logo duramente reprimida. O Dops prendia e espancava os grevistas. Somente após 69 dias de paralisação, a categoria arrancou 31% de reajuste. Após o término da paralisação a repressão foi ainda mais acentuada. Mas, como resultado mais positivo, a mobilização colocou em xeque a lei de greve do governo Dutra.

Como em 1951, a categoria repetiu manifestações semelhantes, que garantiram conquistas importantes. É o caso da jornada de 6 horas, do fim do trabalho aos sábados, da convenção coletiva nacional, do vale-refeição, alimentação, PLR, licença maternidade de 180 dias, além de outros direitos.

“A Conjuntura política e econômica tem um cenário que nunca se viu, com um Congresso Nacional mais conservador desde 1964, que, entre outras coisas, nos apresenta como ameaça, concreta, a terceirização. Mas continuaremos avançando, sem dúvida. O bancário é, antes de tudo, um lutador social. Nossa união tem sido decisiva para a batalha por um mundo melhor, mais justo e para construir uma sociedade com igualdade de oportunidades para todos,” pontua Roberto von der Osten, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf).

Perfil da categoriaA categoria bancária é uma das poucas no País que possui Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) com validade nacional. Os direitos conquistados têm legitimidade em todo o País.

” São 23 anos de Convenção Coletiva, que garante pisos e direitos iguais para todos os bancários de todo o País. Conquistamos credibilidade e conseguimos manter firme os instrumentos de luta para conquistar melhores salários, condições de trabalho e dignidade”, destaca o presidente da Contraf.

Os bancários estão entre os profissionais com mais anos de estudo: 68,5% têm formação acadêmica, segundo estudo do Dieese sobre o perfil da categoria bancária.

O diploma, porém, não tem relação direta com a sindicalização, explica a economista do Dieese, Regina Camargos. “Este é um desafio para a Contraf e seus sindicatos estimularem a sindicalização dos universitários, que estão sendo formados por instituições cada vez mais conservadoras”, afirma Regina.

Atualmente, 51% são do sexo masculino e 49% do feminino. As mulheres continuam ganhando salários mais baixos, 23% menor que a remuneração dos homens. “Em 11 anos, essa diferença só caiu 3%. Esta discussão é cada vez mais importante na convenção coletiva, sobre a igualdade de oportunidades entre sexos”, ressalta a economista.

No início dos anos 1990, o Brasil tinha 732 mil bancários. Em 2013, esse número caiu para 511 mil, segundo a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), do Ministério do Trabalho e Emprego.

Café da Manhã Musical em Itabuna

Para comemorar o Dia do Bancário em Itabuna, o Sindicato realizou mais uma edição do Café da Manhã Musical no Restaurante Estação da Pizza no centro da cidade. O evento contou com a participação do músico Will que passeou pelo melhor da Música Popular Brasileira e do Rock Pop Nacional e Internacional enquanto que bancários, vigilantes, serventes, estagiários e terceirizados das agências bancárias se confraternizavam durante a refeição.
Durante o Café Musical, o presidente do Sindicato dos Bancários, Jorge Barbosa, anunciava as atividades da Campanha Salarial Nacional 2015, as rodadas de negociações contidas no calendário estabelecida pelo Comando Nacional e as perspectivas de mais uma vez a categoria ser convocada para aderir a uma grande greve por tempo indeterminado, caso as negociações não avancem. “Apesar dessa suposta crise em que tanto se fala, os bancos continuam lucrando muito e por isso têm condições de atender a nossa pauta de reivindicações”, pontuou Jorge.
Neste primeiro semestre, os cinco maiores bancos (Itaú, Bradesco, Santander Banco do Brasil e Caixa) somaram R$ 33,6 bilhões de lucro, crescimento de 17,98% em relação ao mesmo período do ano passado. Para os empregos, no entanto, a curva é descendente. Entre janeiro e julho de 2015 as instituições financeiras fecharam 5.864 postos de trabalho, de acordo a Pesquisa do Emprego Bancário (PEB), feita pela Contraf, em parceria com o Dieese.
Manifestação no Itaú
Após o Café da Manhã Musical diretores do Sindicato se dirigiram à agência local do Itaú e realizaram uma manifestação relembrando a importância do Dia do Bancário, explicando aos clientes a luta da categoria ao longo dos anos, principalmente a grande greve que durou 69 dias em 1951 por aumento salarial, contra a carestia e por mais direitos. Foi lembrado pelo diretor da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, Ricardo Carvalho, que por causa da greve e da luta dos bancários é que foi criado o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio Economicos (Dieese).
O presidente do Sindicato Jorge Barbosa, denunciou durante a manifestação o plano de reestruturação do banco Itaú, anunciado pelo diretor executivo Marco Bononi na semana passada. “Essa nova política poderá ser responsável por mais de 30 mil demissões no Itaú em dez anos e o movimento sindical está atento a esse movimento”, denunciou Barbosa.
O Itaú pretende atender parte de seus clientes através das agências digitais e com isso cortar 50% de suas atuais quatro mil unidades em todo o país. Para os próximos três anos, a estratégia do banco é reduzir 15% do total de agências.
Próxima rodada de negociação será nos dias 2 e 3 de setembro
O Comando Nacional dos Bancários se prepara para a segunda rodada de negociação com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), marcada para a semana que vem, nos dias 2 e 3 de setembro, sobre saúde e condições de trabalho. Na primeira reunião, no dia 19 de agosto, em São Paulo, os banqueiros não assumiram compromisso com a manutenção dos empregos da categoria. Uma demonstração da falta de responsabilidade social do setor com o desenvolvimento do País. Para o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), Roberto von der Osten, unidade e mobilização serão, mais uma vez, determinantes para ampliar as conquistas da categoria, homenageada, nacionalmente, com seu dia, em 28 de agosto.
Final do Campeonato dos Bancários 2015
O Sindicato preparou uma programação especial para este final de semana em comemoração ao Dia do Bancário, 28 de Agosto.
Amanhã (30), no Clube dos Bancários, bairro Nova Itabuna, a partir das 9h, a programação foi feita para toda a família. Para quem gosta de futebol, haverá a disputa do terceiro lugar do Campeonato Interno, entre o Itabuna x Baba da Tarde. Em seguida, a grande final: Bradesco x Caixa.
Para as crianças a diversão está garantida com pula-pula, muitos brinquedos, além de recreação com diferentes brincadeiras.
Tudo isso acompanhado da boa música da banda “Um dois três”.
Venha celebrar conosco! Não perca!
Com informações do Seeb Bahia, Contraf e Seeb Itabuna

Deixe uma Resposta