A luta contra a extinção do Banco do Nordeste continua a todo vapor. Na próxima segunda-feira, 29 de abril, a Assembleia Legislativa da Bahia, em Salvador, promove uma Sessão Especial em Defesa do BNB. O evento será às 9h e deve contar com a participação de vários setores da sociedade.

A Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe orientou que os sindicatos mobilizem funcionários e clientes do BNB em suas bases para participar do evento, que será uma grande oportunidade de mostrar a importância do banco e chamar à atenção da sociedade, para os prejuízos que sua extinção ou fusão com o BNDES trariam para a economia de toda a região.

Desde que o governo informou a intenção de acabar com o banco, no início de março, a Feebbase tem conversado com governantes, parlamentares, representantes de setores empresariais e da sociedade civil para construir uma Frente Ampla em Defesa do BNB. Esta Sessão na Assembleia Legislativa é mais um passo importante nesta direção.

Fonte: Feebbase

25 abr 2019

Sexta é Dia de Luta contra desmonte na Caixa

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

A mobilização contra o desmonte na Caixa deve ser intensificada. Nesta sexta-feira (26/04), o movimento sindical realiza Dia Nacional de Luta. Em Salvador, os diretores do Sindicato fazem manifestações nas agências, a partir das 9h. Apesar de o leilão da Lotex ter sido adiado pela quinta vez e remarcado para 9 de maio, as ameaças contra a instituição não param. 

Para alertar a sociedade sobre a necessidade de manutenção da Caixa 100% pública, serão realizadas manifestações por todo o país e distribuição de material para empregados e clientes. 

Até o dia 9 de maio, os sindicatos devem denunciar o fatiamento da instituição e o desmonte dos bancos públicos, das empresas públicas e dos direitos. O leilão da Lotex, por exemplo, não faz o menor sentido. A arrecadação das loterias alcançou quase R$ 14 bilhões, sendo que 48% foram destinados aos programas sociais. 

O leilão prevê repasse social de apenas 16,7% da arrecadação da Lotex. Quer dizer que os recursos que atualmente financiam a cultura, a educação, o esporte e a segurança serão reduzidos drasticamente e serão destinados para o lucro privado de empresas e acionistas. Por conta disto, a defesa da Caixa é fundamental para o desenvolvimento do Brasil.

Fonte: O Bancário

O 1º de maio de luta contra o fim da aposentadoria e por mais empregos e salários decentes terá a participação de Leci Brandão, Ludmilla, Simone e Simaria, Paula Fernandes, entre outros artistas confirmados

O Dia Internacional do Trabalhador será histórico este ano. Pela primeira vez, a CUT e demais centrais sindicais – Força Sindical, CTB, Intersindical, CSP-Conlutas, Nova Central, CGTB, CSB e UGT -, além das frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, estarão juntas no ato unificado do 1º de maio, no Vale do Anhangabaú, em São Paulo, a partir das 10h.

As centrais sindicais brasileiras se uniram contra a reforma da Previdência de Jair Bolsonaro (PSL) e no ato de 1º de maio vão anunciar os próximos passos da luta.

Além da defesa do direito à aposentadoria, está na pauta a luta pelos direitos trabalhistas, por emprego, direitos sociais, democracia, soberania nacional e a defesa de uma proposta de reforma Tributária que assegure justiça social na arrecadação de impostos.

O Dia Internacional do Trabalhador será histórico no Brasil este ano

Atos em todo o Brasil

Em São Paulo, o 1º de maio Unificado, que terá início às 10h, com apresentações artísticas e culturais, e ato político no período da tarde, tem o apoio da Rádio Top FM, Rede Brasil Atual e TVT.

Entre os artistas confirmados para se apresentarem no Vale do Anhangabaú, região central da capital paulista, estão Leci Brandão, Ludmilla, Simone e Simaria, Paula Fernandes, Toninho Geraes, Mistura Popular, Maiara e Maraísa, Kell Smith, e Júlia e Rafaela.

Confira os atos nos demais estados do país (em atualização)

BRASÍLIA

13h – Ato do 1º de maio da classe trabalhadora no Taguaparque, com apresentações culturais de Vanessa da Mata, Odair José, Israel e Rodolffo, entre outras atrações locais.

No 1º de maio também será celebrado os 40 anos do Sindicato dos Professores de Brasília (Sinpro-DF).

CEARÁ

15h – Ato unificado na Praia de Iracema, em Fortaleza, com concentração na Avenida Beira Mar, próximo ao espigão da Rui Barbosa.

GOIÁS

14h – Concentração na Praça Cívica, em frente ao Coreto.

17h – Ato político e atividades culturais com shows e outras atrações na Praça Universitária.

MATO GROSSO

16h – Ato político e cultural, com artistas regionais, na Praça Cultural do Bairro Jardim Vitória, em Cuiabá.

PERNAMBUCO

9h – Concentração na Praça do Derby, em Recife

PIAUÍ

8h – Ato do 1º de maio na Praça da Integração, em Teresina.

RIO DE JANEIRO

9h às 14h – Ato na Praça Mauá, com barraquinhas para coleta de assinaturas do abaixo-assinado contra a reforma da Previdência, além de outras atividades organizadas pelos sindicatos e movimentos populares.

14h às 17h – Os trabalhadores e trabalhadoras sairão em bloco pelas ruas, intercalando bloco e fala política das centrais sindicais e movimentos que compõem as frentes Brasil Popular e Povo sem Medo.

SERGIPE

8h – Concentração do ato na Praça da Juventude – Conjunto Augusto Franco. Em seguida, caminhada em direção aos Arcos da Orla de Atalaia, onde ocorrerá um ato político e cultural com coleta de assinaturas do abaixo-assinado contra a reforma da Previdência.

RIO GRANDE DO SUL

Porto Alegre

15h – Ato na Orla do Guaíba – programação completa será definida nesta terça-feira (23)

Caxias do Sul

14h – Ato nos Pavilhões da Festa da Uva

Bagé

14h – Concentração na Praça do Coreto, com aminhada pela Avenida 7 de Setembro;

Erechim

10h – Concentração no Bairro Atlântico

Passo Fundo

14h às 17h – Ato no Parque da Gare

Pelotas

14h às 18h – Ato com mateada e atividades artísticas na Praça Dom Antônio Zattera

Santa Maria

10h às 17h – Atividades com ato ecumênico, almoço coletivo, apresentações culturais, mateada, lançamento do Comitê Regional contra a Reforma da Previdência e ato público no Alto da Boa Vista, no bairro Santa Marta.

Ijuí

14h – Concentração seguida de ato na Praça Central.

Rio Grande – (a definir)

SÃO PAULO (região metropolitana e interior)

Osasco

6h30 – 11º Desafio dos Trabalhadores, tradicional corrida e caminhada de rua do dia 1º de maio, com concentração a partir das 6h30.

São Bernardo do Campo

Ação Inter-religiosa

9h – Concentração na Rua João Basso, 231, com procissão até a Igreja da Matriz

9h30 – Missa

Sorocaba

14h às 22h – O Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal) organiza um ato político-cultural no Parque dos Espanhóis, com a presença de Ana Cañas, Detonautas, Francisco El Hombre, entre outros.

25 abr 2019

Agente do mercado deve assumir na Caixa

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

A função social da Caixa é cada vez mais ameaçada. O sócio fundador e CEO da Mauá Capital, Luiz Fernando Figueiredo, vai assumir a presidência do conselho de administração da instituição. O cargo é ocupado por Hélio Magalhães, que comandará o conselho de administração do Banco do Brasil.

É, no mínimo, estranho um agente de mercado ocupar um posto de comando no principal banco público do país responsável pela gestão de diversos programas sociais. A mobilização dos trabalhadores será fundamental para barrar o desmonte da Caixa.

A empresa que Luiz Figueiredo comanda é gestora de recursos independentes que tem sob tutela cerca de R$ 6,5 bilhões. Luiz também foi diretor do Banco Central do Brasil e um dos fundadores da Gávea Investimentos.

Com o intuito de enfraquecer e privatizar o banco 100% público, a presidência da Caixa tem realizado o fatiamento da empresa. Pedro Guimarães já anunciou que a venda das operações de cartões e seguridade já está em negociação. Segundo ele, a intenção é devolver R$ 40 bilhões ao Tesouro Nacional. Mentira. 

Fonte: O Bancário

25 abr 2019

Governo quer privatizar o saneamento básico

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

O Congresso Nacional colocou a Medida Provisória 868/2018 que muda o marco legal do saneamento básico no país em análise. Caso seja aprovada, a ANA (Agência Nacional das Águas) concentrará a regulamentação do setor e os municípios serão obrigados a abrir licitações para a prestação dos serviços públicos de água e esgoto, abrindo caminho para a privatização.

Desde 2003, no governo Lula com a aprovação da Lei 11445, o serviço de saneamento básico no país foi regulado. Os municípios passaram a ter mais controle sobre o tratamento de água e esgoto, para que o saneamento fosse universalizado e todas as cidades tivessem acesso à água e esgoto tratados.

Se aprovada, a MP 868/2018 será um grande retrocesso para as camadas mais pobres da população. Hoje, apenas 45% do esgoto gerado no Brasil passa por algum tipo de tratamento.

Os 55% restantes, que correspondem a 5,6 milhões de metros cúbicos por ano, são despejados diretamente na natureza, de acordo com o Instituto Trata Brasil.

Com informações de bancariosbahia.org.br via Portal CTB

25 abr 2019

Quase 44 milhões de pessoas na pobreza

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

Se com a democracia social de Lula e Dilma já era difícil, por causa da conjuntura internacional, com o projeto neoliberal imposto a partir do segundo semestre de 2016, após o impeachment sem crime de responsabilidade, que proporcionou a ascensão de Temer e posteriormente a eleição de Bolonaro, a situação se agravou bem mais.

Segundo cálculos da Folha de São Paulo, baseados em dados do Banco Mundial, em três anos, de 2014 a 2017, mais 7,4 milhões de pessoas foram empurradas para a pobreza no Brasil. Com isso, pulou de 36,5 milhões para quase 44 milhões o número de brasileiros vivendo com US$ 5,50 por dia. Um aumento de 20,4%.

Viver com o valor diário de US$ 5,50, que na cotação do dólar na sexta-feira passada era de R$ 3,87, significa R$ 21,28 por dia e R$ 638,40 ao mês. Pois bem, conforme o IBGE, se não fosse a política de valorização do salário mínimo, adotada pelo então presidente Lula, em 2004, e que Bolsonaro já anunciou o fim, a menor remuneração oficial paga no país hoje estaria em R$ 573,00 apenas. 

E a expectativa não é nada animadora, pois com a reforma da Previdência a situação deve se agravar bem mais porque além de praticamente acabar com o direito à aposentadoria, o projeto inclui ainda o fim do 13º salário, das férias e do FGTS. Sem falar nos 13,1 milhões de desempregados, cuja tendência é aumentar bem mais.

Fonte: O Bancário

Grupos de trabalho que investigavam ossadas achadas em vala de Perus (São Paulo) e no Araguaia (Pará/Tocantins) foram extintos por decreto presidencial que ataca conselhos e colegiados no governo federal.

Dois grupos de trabalho (GTs) que atuavam na identificação de corpos de vítimas da ditadura civil-militar foram extintos pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). Os grupos Perus e Araguaia foram atingidos pelo Decreto 9.759, assinado no último dia 11, que extingue conselhos e órgãos colegiados ligados à administração federal e visa acabar com a participação popular no governo federal.

O GT Perus era responsável pela identificação das ossadas encontradas numa vala clandestina no cemitério de mesmo nome, na zona noroeste da capital paulista, descoberta em 1990. Já o GT Araguaia fazia trabalho equivalente em relação aos restos mortais dos integrantes da guerrilha que enfrentou o Exército e a ditadura durante três anos na floresta amazônica, na região entre os estados do Pará e Tocantins (na época, Goiás), na década de 1970.

Ambos os grupos estavam vinculados à Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, e os trabalhos de identificação atendiam a determinação da Justiça Federal. “Mais do que enterrar os desaparecidos, o governo está implodindo todo um sistema voltado à justiça”, disse a procuradora regional da República Eugênia Gonzaga, que preside a comissão ao jornal O Estado de S. Paulo nesta segunda-feira (22).

A comissão foi criada por lei federal e não pode ser extinta por decreto, mas os GTs atingidos paralisam os trabalhos de identificação. “Embora haja verba prevista e determinação judicial para que o trabalho seja feito, não há ninguém hoje que possa assinar um documento ou contratar quem quer que seja para realizar os trabalhos”, detalha a procuradora.

O trabalho de identificação das vítimas da ditadura sempre foi ridicularizado pelo presidente Bolsonaro. Enquanto deputado, ele mantinha numa das paredes de seu gabinete o cartaz que dizia que quem procurava osso era cachorro, em referência aos trabalhos do GT Araguaia.

Já o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, comandado por Damares Alves, apenas disse que “está avaliando, estudando e proporá algo dentro dos parâmetros do decreto”, mas não garantiu a continuidade do trabalho de identificação das ossadas.

Em fevereiro de 2018, foi identificada a ossada de Dimas Antônio Casemiro, militante e dirigente do Movimento Revolucionário Tiradentes (MRT), morto em abril de 1971 em São Paulo, aos 25 anos, e enterrado como indigente em Perus. Em dezembro do mesmo ano, o GT Perus também identificou os restos mortais de Aluízio Palhano Pedreira Ferreira, militante morto no mesmo ano, no DOI-Codi de São Paulo, comandado à época por Carlos Alberto Brilhante Ustra, ídolo de Bolsonaro.

São mais de mil caixas com ossadas que, depois de um período de abandono, passaram a ser investigadas pelo GT Perus, em trabalho realizado em parceria entre Comissão de Mortos e Desaparecidos Políticos, as secretarias nacional e municipal de Direitos Humanos, a Comissão Especial e a Universidade Federal de São Paulo. Dessa parceria, surgiu o Centro de Antropologia e Arqueologia Forense (Caaf), responsável pela análise do material.  

Com informações de RBA via Portal CTB

25 abr 2019

Brasileiros têm consumido água envenenada

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

O uso de agrotóxicos nas lavouras tem chegado até as torneiras dos brasileiros. De acordo com dados do Ministério da Saúde, uma em cada quatro cidades do país consume água contaminada por produtos químicos utilizados na agricultura.

No total, 1.396 municípios apresentaram 27 pesticidas nas águas, baseadas nas amostras coletadas das empresas de abastecimento. Dos agrotóxicos detectados, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) classifica 16 como altamente tóxicos e 11 podem causar doenças crônicas como câncer, malformação fetal e disfunções hormonais e reprodutivas, além de prejudicar a imunidade e favorecendo o surgimento de alergias de difícil tratamento.

Ainda, segundo a pesquisa, a contaminação se dá quando os produtos atingem o lençol freático e os cursos d’água, e é resultado da expansão desenfreada do agronegócio, que utiliza agrotóxicos nas lavouras de forma indiscriminada. Somente nos três primeiros meses de governo, Bolsonaro autorizou o uso de 152 novos pesticidas, indo na contramão dos países desenvolvidos que restringem ainda mais a comercialização.

Fonte: O Bancário

25 abr 2019

Brasil fecha 43.196 vagas formais em março

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

Há mais de três meses no governo, a equipe econômica do presidente Jair Bolsonaro ainda não desenvolveu nenhum projeto consistente para retomar a geração de empregos no país. Pelo contrário. As medidas incentivam a precarização do trabalho. 

Não é a toa que o númereo de postos de trabalho com carteira assinada segue caindo. Em março, foram fechadas 43.196 vagas formais, de acordo com o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). 

O saldo é a diferença entre as contratações e as de demissões no período. Recentemente, pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontava 13,1 milhões de desempregados no Brasil. Ou seja, o que já está ruim tende a piorar. 

Os cortes prejudicam a retomada do crescimento econômico. Tanto que as projeções para este ano foram reduzidas de 1,97% para pífios 1,95%. Foi a sétima queda consecutiva.

Fonte: O Bancário
 

25 abr 2019

Reforma da Previdência é aprovada na CCJ

Autor: riccardus | Categoria: Sem categoria

Avanço para o grande capital, retrocesso para o povo. Com 48 votos a favor e 18 contra, a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara Federal admitiu a constitucionalidade da reforma da Previdência e o processo avançou. O texto agora deve ser examinado pela comissão especial, onde acontecerão os embates políticos e será decidido se a reforma vai ou não ao plenário.

A PEC 6/2019 é um ataque cruel aos direitos dos trabalhadores, à sociedade e à economia brasileira. Aumenta a idade mínima para aposentadoria – 65 anos para homens e 62 para mulheres. Também amplia o tempo mínimo de contribuição de 15 para 20 anos. Ainda tem mais. Para receber o valor integral, a pessoa terá de contribuir por 40 anos, fator que penaliza os mais pobres.

A reforma também prejudica as mulheres, especialmente as professoras do setor público que terão de trabalhar mais 10 anos e contribuir mais para poder se aposentar com o benefício parcial. Outro ponto polêmico são as mudanças nas pensões por morte de viúvos, viúvas e órfãos do BPC (Benefício de Prestação Continuada), pago a idosos pobres. O valor passaria de um salário mínimo, R$ 998,00 para R$ 400,00, e seria pago apenas aos idosos em condição de miséria extrema a partir dos 60 anos.

Os efeitos da reforma da Previdência serão nefastos caso aprovada em todas as fases. A população será jogada em um limbo financeiro e os idosos sofrerão. Ainda não definiram a data de início da nova etapa. Ou será nesta quinta-feira (25/04) ou na semana de 6 de maio. É preciso continuar a resistência contra etsa propsta absurda.

Com informações de bancariosbahia.org.br